UMA VISÃO PLURAL PARA INTEROPERABILIDADE NA SAÚDE